Plantas que equilibram a energia vital em nossas casas

sexta-feira, junho 30, 2017

Harmonizar os espaços habitados por nós, casa, locais de trabalho, laser, etc., é o objetivo do Feng Shui (antiga filosofia chinesa que envolve arte, técnica e sabedoria milenar) para proporcionar bem-estar e qualidade de vida.

Uma das formas, utilizadas pelo Feng Shui para isso, está na aproximação da Natureza por meio da colocação de flores e plantas nos ambientes internos e externos onde vivemos.


A importância do contato com a Natureza através das plantas nos espaços que habitamos tão valorizada pelo Feng Shui, tem sido amplamente confirmada em diversos estudos e pesquisas que confirmam cientificamente os muitos benefícios em se ter vegetações em nossos habitats.

Ao contrário daquilo que muitos acreditam sobre plantas dentro de casa serem prejudiciais, um dos benefícios que ocorre nesta condição, se dá justamente durante o processo da fotossíntese quando as plantas libertam vapor d'água, ajudando assim a umidificar o ar, reduzindo desse modo, incômodos respiratórios muito comuns nestes ambientes.

As plantas contribuem também para a remoção de toxinas do ar em até 87% de compostos orgânicos voláteis (VOCs) a cada 24 horas, de acordo com recente pesquisa realizada pela NASA. Saiba + AQUI.


Muitas pesquisas também revelam que a presença de Natureza (verde/viva) em espaços fechados tanto, acadêmicos como escritórios empresariais, contribuem para um significativo aumento da concentração e criatividade e uma boa redução das taxas de doenças.

Falando em doenças, hospitais que investem em plantas em seus espaços, já constataram que os pacientes convalescentes, em contato com plantas em seus aposentos, se recuperam mais rapidamente em comparação aos que não gozam da mesma condição.

O que a ciência moderna revela hoje, sobre as plantas, já foi considerado por sábios e herbalistas de culturas passadas, como Paracelsus, um alquimista, médico e astrólogo suíço (1493-1541) com afirmações sobre o poder de cura das plantas ter origem em "seu espírito" formado por impulsos cósmicos recebidos através de constelações e planetas.

Muita água já rolou na história da humanidade, e ao longo do tempo, o acúmulo de conhecimento propiciou inúmeros aperfeiçoamentos, mas nada superou até hoje, todas as lições obtidas através da observação dos ritmos e ciclos da Natureza. 

Observar a Natureza, e buscar refletir sua força, harmonia e beleza nos espaços que habitamos para equilibrar a energia vital (Chi) desses espaços,  é o que fundamenta o Feng Shui, filosofia que surgiu na China a mais de cinco mil anos.


A energia vital conhecida como Chi é a base do Feng Shui. Essa energia circula por todo o universo, ou seja, todos os lugares, paisagens, cidades e habitações onde vivemos.

De acordo com o Feng Shui, plantas são verdadeiros reservatórios de energia e são muito favoráveis para equilibras o Chi (energia vital) da casa. Em qualquer espaço fechado além de propiciar um bom fluxo de energia, as plantas embelezam e refrescam o local sendo também um excelente recurso que pode ser utilizado para dividir espaços e criar agradáveis soluções decorativas.

Plantas que equilibram a energia vital em nossas casas


Plantas vigorosas, com o sem flores, estrategicamente locadas nos espaços, podem segundo o Feng Shui, ativar energias específicas associadas a diversos aspectos da vida como o progresso espiritual, físico, intelectual e econômico. Elas ajudam também a filtrar energias negativas ou tóxicas, fazer barreiras contra ruídos, gerar privacidade, minimizar o calor, a luminosidade excessiva e a poluição dos ambientes.

Para o Feng Shui, plantas simbolizam o crescimento a vida e a abundância, pois estão associadas aos elementos: terra, água, fogo e metal que, nutrem e equilibram o Chi (energia vital) ambiental.


Mas é preciso critério e equilíbrio ao utilizar plantas em ambientes internos, pois tal como acontece com outros elementos utilizados pelo Feng Shui, o seu uso não deve ser indiscriminado. Um exemplo bem básico está no excesso de vegetação, plantas mal cuidadas, portanto em mau estado, plantas secas (mortas), que irradiam uma energia nociva pelo aspecto negativo que emanam, diferente da harmonia, positiva observada em plantas bem cuidadas e devidamente posicionadas nos ambientes.

Ao escolher plantas para nossos espaços, devemos ser realistas sobre o nosso tempo e disposição para cuidar delas.

Se você se dispõe a considerar as orientações do Feng Shui com a convicção de que elas contribuirão para melhorar sua qualidade vida, então deverá se comprometer, não só a ter plantas vigorosas e belas, mas também a cuidar delas.



Como escolher as plantas recomendadas pelo Feng Shui


O Feng Shui classifica as plantas avaliando suas qualidades energéticas e como elas podem ser consideradas mais apropriadas do que outras em determinadas situações.

Algumas são diretamente descartadas, como é o caso do Bonsai, porque ele representa uma energia negativa decorrente do crescimento limitado que, segundo o Feng Shui, projeta uma ideia de estagnação, limitação. Do mesmo modo, flores secas não são favoráveis porque seu Chi (energia vital) morreu. Já as flores e plantas artificiais de tecido, nunca de plástico, são alternativas viáveis para o Feng Shui, mas deve ficar claro que elas nunca fornecerão toda energia e benefícios que emanam de plantas naturais e não devem ser colocadas nem em banheiros, nem em dormitórios.



Uma boa escolha para o Feng Shui está nas espécies de plantas suculentas que caracterizadas por acumular água em suas folhas e caules, folhas e raízes, são resistentes e ativam a anergia da abundância. Já os cactos, embora pertençam a este grupo, como possuem espinhos que são considerados como energia agressiva, só devem ser usados do lado de fora da casa para ativar proteção.


Do mesmo modo, plantas com folhas pontiagudas e alongadas como por exemplo, Dracenas e Arálias, comumente apreciadas para interiores, são consideradas negativas em ambientes internos devido ao aspecto hostil que suas estruturas transmitem, podendo levar a desarmonia a ao conflito. Mas são bem apreciadas nos espaços externos, sendo benéficas para desviar energias negativas exteriores que possam incidir sobre a moradia.

Plantas com folhas arredondadas, ovais ou formato de coração, são as mais promissoras para os espaços internos, devido as suas formas suaves, transmissoras de harmonia pacífica que não representam a agressividade das espécies cujos formatos são pontiagudos.


Plantas aromáticas, também são transmissoras de energias positivas, assim como as hidropônicas cujo cultivo é realizado em água.


As plantas floríferas possuem um bônus extra de energia auspiciosa através das cores que, para uma melhor harmonização, deve-se observar as condições ambientais necessárias para seu desenvolvimento saudável e locá-las nos ambientes da seguinte forma:

  • Norte: laranja, vermelho, fúcsia e amarelo;
  • Leste: azul-celeste, lilases e violetas;
  • Oeste: branco, amarelo e laranja;
  • Sul: branco e azul-celeste.
No mundo moderno, muitas pessoas não podem morar perto da Natureza, mas podem trazê-la para perto através da inserção de plantas nos espaços que habitamos. Vivenciar esta experiência é proporcionar para sua vida, harmonia, beleza e Bem Estar.

Conheça também: a planta mais usada pelo Feng Shui para a cura de ambientes e para atrair sorte.

Usufrua dos benefícios da Natureza!

Abraços,
Sejamos Felizes!

Imagens: seleções google

Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa ideia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)