Amor Perfeito

terça-feira, maio 17, 2016

Presente da Natureza para cultivar, decorar, degustar e amar...assim são os
Amores-perfeitos!


A planta é rasteira, sua altura máxima não ultrapassa quinze centímetros e o diâmetro de suas flores fica em torno de um e meio centímetro. Mas como tamanho não é documento, o Amor-perfeito é uma flor que se destaca com um grande apelo visual, estético e simbólico.

Amadinha por todos, a flor inspira beleza e sentimentos de amor, glória e perfeição, e por isso, o amor-perfeito não só simboliza o amor romântico e apaixonado, vai além,  esta associado a Santíssima Trindade e ao amor materno considerado infinito.


Lendária, a danadinha, também protagoniza várias lendas. Conta uma delas que, em tempos remotos as flores do amor-perfeito, possuíam um perfume doce e intenso que se espalhava por grandes distâncias, sendo por isso,  muito cobiçado por todos. As flores nasciam livremente e em abundância nos campos de trigo, e para colhê-las, as pessoas destruíam os trigais que, com o tempo foram se escasseando ao ponto de gerarem pobreza e fome aos povoados. Fato que entristeceu os amores-perfeitos, antes tão alegres e joviais. Até que um dia decidiram fazer um pedido à Natureza: pediram que o perfume fosse retirado de suas flores para que as pessoas não ocasionassem destruição nos trigais para apanhá-las. Assim foi feito! À elas foi deixada a beleza que, embora sem perfume, continua inspirando a todos com beleza, alegria e encantamento.

Historicamente há registros de que tanto gregos quanto chineses, usavam as flores como medicamento. Ainda conta a história que, os celtas e romanos faziam perfumes com elas. E, na Inglaterra os amores-perfeitos eram usados como elixir do amor, o que, acredita-se, inspirou Shakespeare em "Sonhos de uma Noite de Verão", obra na qual uma flor mágica teria sido esfregada nos olhos da personagem Titânia enquanto dormia. Ao acordar a personagem, apaixonou-se pela primeira pessoa que viu. Ah..., o amor...


Originária da Europa e Ásia, com nome científico: "Viola tricolor", a planta pertence à família das Violáceas e é conhecida popularmente como: amor-perfeito, viola, flor-da-trindade e viola de três cores. Seu ciclo é bienal, prefere climas amenos e não suporta temperaturas muito altas. Floresce geralmente no outono e primavera, podendo manter a floração em invernos amenos.

O cultivo desse tipo de amor é fácil e quanto maior o cuidado, mais ele agradece florindo...


  • Você pode cultivar o seu amor-perfeito em vasos, jardineiras, floreiras e jardins.
  • A propagação pode ser feita por semente (mais comum) ou por divisão da planta adulta.
  • Escolha um local com sombra parcial e que receba em torno de cinco horas de sol diário.
  • Se plantar em vasos, não esqueça de preparar o fundo do mesmo com argila expandida e bidin para favorecer a boa drenagem.
  • O solo deve ser rico em matéria orgânica. Prepare um substrato com solo comum, terra vegetal e húmus de minhoca.
  • Deposite as sementes a uma profundidade em torno de cinco centímetros.
  • Regue bem de três a quatro vezes por semana, com o cuidado de não encharcar o solo.
  • Seu crescimento é rápido, as sementes germinam no período de 17 a 21 dias e podem atingir um ciclo em torno de 90 dias de florescimento total.

Um amor para Degustar

Aquela velha frase sobre primeiro comer com os olhos e depois com a boca, faz todo o sentido com o amor-perfeito. A flor faz também parte da lista de flores comestíveis sendo muito apreciada pelas suas propriedades diuréticas, sua textura aveludada, sabor refrescante e levemente adocicado. Suas pétalas são muito utilizadas em saladas, sobremesas, sobretudo tortas e também para aromatizar vinagres. 




Saiba + sobre flores comestíveis lendo o post "Saboreando Flores" AQUI

As flores delicadas do amor-perfeito possuem uma rica variação de cores que vão do branco ao roxo, passando pelos rosas, amarelos, tons alaranjados e azuis magníficos.


São flores que são encontradas comumente plantadas em vasos, mas também fazem bonito e se destacam em arranjos delicados como flor de corte. Veja alguns que selecionei para sua inspiração...





Perfeito, não?


Mas o que impressiona mesmo no amor-perfeito é o nome. Que responsabilidade, meu filho! Há por aí uma planta chamada de amor-de-um-dia, que não carece muito esforço para ser e acontecer, como doidivanas. Outra atende por amor-das-onze-horas e presume-se como a sua vida é folgada. Há também amor-de-vaqueiro, amor-de-hortelão, amor-de-moça, amor-de-negro...,muitos amores vegetais que desempenham função limitada. Mas este aqui não tem área específica, não se dirige a grupo, ocasião, profissão. É absoluto, resume um ideal que vai além do poder das flores e dos seres humanos. Que sentirá o amor-perfeito sabendo-se assim nomeado? Que tristeza lhe transfixará o veludo das pétalas, ao sentir que os homens que tal apelação lhe dera, não são absolutamente perfeitos em seus amores? Que aquele substantivo, casado a este adjetivo, sugere mais aspiração infrutífera da alma do que modelo identificável do cotidiano? A tais perguntas o sóbrio amor-perfeito não responde. O outono tampouco. Talvez seja melhor não haver resposta. (Carlos Drummond de Andrade)


Abraços, com tudo de Amor Perfeito pra você!
Sejamos Felizes!

Imagens: minhas seleções Pinterest AQUI

Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)