Strelítizia Reginae: Ave-do-Paraíso

terça-feira, abril 05, 2016

Com formato da flor que lembra a cabeça colorida de uma ave, a Strelítizia é conhecida popularmente como: estrelícia, ave-do-paraíso, rainha-do-paraíso, bico-de-tucano, flor-do-paraíso, flor-da-rainha e bananeirinha-de-jardim.


Seu nome Strelítizia Reginae, foi escolhido em homenagem a rainha Charlotte Sophia, duckesa de Mecklenburg Strelitz, esposa do rei George III da Inglaterra. 

O gênero Strelítizia pertence à família das Musáceas com inúmeras espécies, todas originárias da África do Sul e introduzidas na Europa por volta de 1770, de onde se difundiu por todo o mundo.

Parente próxima das Helicônias e Bananeiras, a Strelítizia possui uma folhagem forte de coloração verde escuro, com nervuras avermelhadas que se desenvolvem no topo de seus caules lisos e robustos. Já a flor, que também se desenvolve no topo dos caules que compõem a touceira da planta, é um espetáculo a parte.
Obra prima da Natureza, que eu classifico como moderna, em virtude do design das suas pétalas lanceadas e em forma de setas ser clean e estilizado. As cores complementares, azul violáceo e laranja das flores se sobressaem ao se projetarem da bráctea em forma de bico, sugerindo à composição a semelhança com a cabeça estilizada de um pássaro.

O resultado do conjunto produz um efeito exótico, elegante e moderno, tanto em composições de maciços através de touceiras, bem como planta isolada em canteiros de jardins, quanto em arranjos florais como flor de corte de alto destaque.

No Jardim


  • Suas flores ricas em néctar atraem Beija-flores para o jardim.
  • A planta normalmente é cultivada a pleno sol, o que favorece uma boa produção de flores, mas tolera uma meia sombra (com exposição ao sol em torno de 5 horas/dia), onde suas folhas ganham mais vitalidade e ficam mais verdes.
  • A planta é rústica, não necessitando portanto de grandes manutenções, basta apenas fazer podas de saneamento, cortando rente a base os caules das flores mortas, para que outras rebrotem.
  • Sua propagação se dá por divisão de touceira ou por sementes. O crescimento é rápido.
  • O solo para o cultivo deve ser preparado com um pouco de areia grossa mistura a terra da cova para favorecer uma boa drenagem, acrescido de matéria orgânica com adição de húmus.
  • Regue todos os dias durante a primeira semana após o plantio, depois passe para duas vezes por semana, ou sempre que perceber o solo muito seco.

Em Arranjos Florais

  • A planta é muito decorativa e em razão de ter grande durabilidade, é bastante difundida como flor de corte sendo comercializadas para arranjos florais.
  • Pode ser utilizada sozinha ou associada a outras flores e folhagens.
  • No vaso apenas corte a base do caule na diagonal para favorecer a sucção da água pela planta.
  • Encha o vaso só pela metade, pois quanto menos os caules da planta ficarem submersos, mais as plantas duram.
  • A Strelítizia gosta de calor, por isso no inverno, uma água morninha no vaso vai deixar suas flores mais felizes.
  • Troque a água a cada dois dias, sempre cortando um pedacinho do caule a cada troca.
  • Aposte na beleza exótica desta flor para decorar seus ambientes.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)