Azevinho e o Natal

sexta-feira, dezembro 11, 2015


Azevinho - 
Planta da família das aquifoliáeas, também conhecido por aquifólia e árvore sagrada, possui folhas verde escuro brilhante e orladas de espinhos. Costuma dar cachos de flores brancas entre maio e junho e bagas vermelhas (na variedade feminina) a partir de setembro ou outubro. Esta planta cresce na Europa, Ásia Central e Ocidental, Norte da África, em Portugal Continental e Madeira e também em vários países da América do Sul incluindo o Brasil.


Também conhecido como azevim, azevinheiro, pica-folha e espinho-de-cristo, o Azevinho é um arbusto de médio porte que pode atingir uma altura entre 4 e 6 metros, assemelhando-se a uma pequena árvore.

No Jardim

Apesar de ter um crescimento lento que faz com a planta dure até 300 anos, o Azevinho é muito apreciado por sua característica ornamental, rusticidade e resistência, principalmente ao frio de invernos rigorosos, nos quais mantêm suas folhas brilhantes e vigorosas, assim como, suas bagas vermelhas que enfeitam a planta e chamam a atenção com a alegria de seu brilho.
O Azevinho gosta de solo ácido e áreas sombreadas. Não gosta de muita água e mostra seu sofrimento nos solos encharcados apresentando um tipo de bolor acizentado que cobre toda a planta e prejudica seu desenvolvimento saudável. Para prevenir este problema, promova uma boa drenagem no solo onde for plantar seu Azevinho.


Como planta dioica que é, o Azevinho precisa da espécie macho e fêmea para se reproduzir e sendo a fêmea a mais procurada pelos atrativos dos frutos vermelhos, o macho fica sem condições de reprodução

As bagas vermelhas do Azevinho fêmea (ilex aquifolium), são a principal atração desta planta tão apreciada para as decorações natalinas, não só pela beleza, mas principalmente pelas fortes cores do verde e vermelho brilhantes aliados à resistência da planta que mantêm o vigor por longo tempo nos arranjos decorativos nestas festividades. Mas a intensa procura da espécie feminina da planta, por ser a única que produz os frutos vermelhos faz com que ela esteja presente nas listas de plantas em extinção.

Existe uma variedade da planta - ilex paraguensis - também conhecida popularmente como erva-mate que cresce em estado selvagem no norte da Argentina, no Paraguai, no sul do Brasil e no Uruguai, mas que se cultiva também em Portugal e Espanha, que é muito apreciada pelos povos da América do Sul devido sua contenção de cafeína, derivados de xantia e outros componentes que fazem dela uma planta muito interessante pela fitoterapia.


Embora muito apreciadas por sua beleza ornamental as bagas vermelhas do Azevinho são tóxicas, e a ingestão de apenas cinco delas são suficientes para provocar convulsões, sendo por isso, importante ter-se um cuidado especial se tiver crianças.

Planta ornamental fortemente associada ao Natal, o Azevinho é freqüentemente usada durante esta época como elemento decorativo em guirlandas, arranjos florais, centros de mesa, etc.



A origem deste costume remonta a tempos antigos, época em que civilizações pagãs utilizavam o Azevinho principalmente como espanta espíritos conferindo a ela um simbolismo de planta sagrada associada a proteção.

Árvore sagrada para os druídas, o Azevinho era integrante do calendário celta para denominar o período compreendido entre 8 de julho e 4 de agosto. E, devido a dureza de sua madeira, os antigos celtas utilizavam esta árvore para fabricar pontas para lanças. Por essa mesma característica, o Azevinho é também um símbolo de firmeza e segurança.

Em tempos antigos acreditava-se que plantar um Azevinho nas proximidades de uma granja, este a protegeria dos raios e de feitiços. Também assegurava que a madeira do Azevinho lançada contra animais selvagens, conseguia que estes se amansassem.

De certo modo, esta é a virtude que o Dr. Edward Bach encontrou na flor de Holly (Azevinho):
"A capacidade de acalmar os instintos "animais" que todos temos dentro de nós e que, em certos momentos, afloram e não nos permitem encontrar o lado bom da vida, das pessoas e das coisas." dito com outras palavras, a flor de Holly protege os ventos da alma.


E, nesse sentido, desejo que a Natureza com sua energia presente no ar e em toda a vida ao nosso redor, possa sempre nos inspirar a florir nossas Almas com o melhor de nossa humanidade por um mundo melhor para todos nós.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Imagens: Seleções Pinterest


Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)