Plantas notáveis de Jogos Vorazes

segunda-feira, dezembro 01, 2014

Se você não leu o livro, nem assistiu o filme, provavelmente já deve ter ouvido falar da série Jogos Vorazes que, desde que estreou no cinema, tem conquistado milhares de seguidores envolvidos pela história distópica que discorre sobre a concorrência e sobrevivência em um mundo apocalíptico.


O que talvez você não saiba ou tenha passado despercebido, é que a autora, Suzanne Collins tratou com considerada importância as plantas selvagens quando ela roterizou um mundo de insegurança alimentar onde seus personagens são, frequentemente, definidos através das características de uma determinada planta.

Mais evidente no livro do que no filme, as referências etnobotânicas que acompanham a trama têm despertado a atenção sobre as notáveis plantas (espécies vegetais) por trás dos principais personagens da saga, além do cenário onde aparecem plantas que curam, plantas que alimentam e plantas que matam, num mundo que para saber se as plantas são aliadas ou inimigas é preciso conhecê-las, bem como saber onde encontrá-las.

Isso tem fomentado um novo interesse sobre forrageamento e alfabetização sobre plantas selvagens, que inspirou uma escola no Texas a introduzir um curso sobre identificação de plantas e alimentação, na qual tem havido uma série de receitas inspiradas em "Jogos Vorazes" que incluem as plantas mencionadas no livro.

Conheça algumas curiosidades sobre as plantas dos "Jogos" e suas associações com os personagens criados por Suzanne Collins:

Katniss

Katniss Everdeen, a heroína e campeã de forragear (caça e coleta de alimentos) tem seu nome inspirado em uma planta aquática comestível. Ousada, delicada, adaptável, as vezes doce é a planta Katniss, assim como a personagem. Também conhecida como "batata pato" e "batata cisne", a planta é as vezes chamada de "seta", derivado do nome em latim para o seu gênero: "Sagittaria", lembrando o arqueiro do zodíaco, mestre com o arco e flecha, assim como a jovem protagonista.

Em estado selvagem a planta Katniss (sagittaria) é encontrada em áreas úmidas. Suas folhas são comestíveis, embora suas raízes sejam mais valorizadas, por serem tubérculos graúdos e nutritivos, cujo sabor é comparável ao gosto da batata doce.

Planta Katniss. Crédito de imagens: Wikimedia Commons

Prímula

Primrose Everdeen, irmã mais nova de Katniss, tem seu nome inspirado na planta prímula, Oenothera spp, uma planta que Collins descreve como bonita e delicada. Como o personagem, a prímula com sua delicadeza não apresenta ousadia, mas é uma planta medicinal conhecida como "cura-tudo", bem como um agente de amaciamento, refletindo o caráter de Primrose na história, Suas flores vão prosperar na terra abandonada, assim como a personagem.

Na medicina herbal a infusão da raíz de prímula é utilizada como um bom remédio para dores de cabeça de fundo nervoso. Uma colher de chá de raiz seca de prímula serve como um emético (os eméticos servem para provocar vômitos fazendo com que o estômago se livre de venenos ou alimentos que o estejam irritando). A prímula é usada como um cataplasma para as feridas. As folhas jovens, flores, sementes maduras e raízes são comestíveis. A planta inteira age como um sedativo.

Prímula (Oenothera lamarckiana) Crédito da imagem: aggie-horticulture.tamu.edu.

Arruda

A planta Rue (Ruta) é uma espécie de erva perene que carrega muitas metáforas. Considerada como planta da pureza, é utilizada em muitas cerimônias culturais e religiosas. Na literatura já foi mencionada como simbolo de pesar e de liberdade. Com esses atributos, a planta dá nome a jovem que se torna amiga de Katniss durante os jogos, cuja morte serve como ponto de virada na narrativa. Quando Rue é morta, a reação de Katniss faz com ela lance uma rebelião crítica.

O nome Ruta é derivado do grego "reuo" que significa "deixar livre", uma vez que havia a esperança de que a planta fizesse com que a pessoa se livrasse de doenças. As propriedades medicinais da Arruda são: analgésica, antiinflamatória, calmante, estimulante, aromática, repelente, sudorífica. Indicada em casos de afecção dos rins, asma brônquica, enxaqueca, gases, gota, hemorroidas.

Planta Rue (à esquerda); lista Rue em Tacucinum Sanitaris, um manual medieval do bem-estar (à direita). Créditos de imagem: Wikimedia Commons

Dente-de-Leão

Na história, o dente-de-leão, torna-se um símbolo de esperança para Katniss. Quando ela vê o campo de dentes-de-leão, ela ganha confiança na sua força e capacidade para alimentar sua família. As folhas do dente de leão possuem mais betacaroteno do que cenouras e mais ferro do que espinafre. Sua raiz pode ser utilizada como remédio herbal para uma série de doenças e a seiva leitosa pode aliviar as bolhas causadas por picadas de abelhas. O Dente de Leão é um dos remédios naturis mais versáteis, é um nutritivo legume de salada e um remédio desintoxicante para o fígado e os rins. Adorada pelos ervanários pelo seu suave efeito depurativo, a sua raiz é útil sempre que há algum tipo de toxidade, incluindo em distúrbios dermatológicos crônicos e infecções recorrentes.

De Franz Eugen Kohler, da Kohler Medizinal-Pflanzen de 1897 (à esquerda); dente de leão (Taraxacum officinale) (à direita). Créditos de imagem: Wikimédia Commons

Madressilva

Quando Katniss emerge das alucinações provocadas por uma vespa da engenharia dos jogos, ela pega uma Madressilva para acalmar o espírito e adoçar a boca. O néctar comestível pode ser consumido diretamente da flor ao remover o estame da parte inferior e sugar a gota de néctar. Propriedades medicinais da Madressilva: adstringente, antibacteriano, antifúngico, anti-séptico, antiespasmódico, antitumor,  expectorante, febrífugo, hipoglicêmico, laxante, refrigerante.

Pesquisas na China indicam que a Madressilva pode ser útil no tratamento contra o câncer. Vários outros estudos também indicam que a planta ajuda a normalizar os níveis de açúcar no sangue. Na medicina alternativa, compressas da planta são utilizadas de erupções cutâneas, queimaduras de sol e inchaços. Gargarejos para dores de garganta e ulcerações. A Madressilva pode ser utilizada em bebidas refrescantes no verão. É composta quimicamente de taninos, glicosídios, flavonóides, mucilagem e açúcares.

Honeysuckle Europeia (Lonícera períclymenum) Crédito da imagem: Wikimedia Commons

Nightlok(amora-cadeado)

Nigthlok, o veneno da floresta, na verdade não existe, mas o seu nome é provavelmente derivado de duas plantas que vivem com toxidades semelhante: beladona (Atropa beladona) e cicuta veneno (Conium maculatum). Os antigos romanos utilizavam os frutos e as folhas da nighshade como um veneno, e cicuta foi o famoso veneno utilizado na morte de Sócrates. Em Jogos Vorazes, Katniss identifica com precisão como mortais algumas bagas que Peeta colhe na floresta. O competidor que não compartilha a perspicácia de Katniss na identificação das plantas, come os frutos do nightlok, com consequências fatais.

Beladona (Atropa beladona). Créditos da imagem: Wikimedia Commons

No mundo fictício dos "Jogos Vorazes" o conhecimento sobre as plantas é um ponto essencial para a, sobrevivência dentro da arena onde ocorre a competição, pois as plantas que lá existem podem salvar ou matar, assim como num ambiente selvagem do mundo real. Esse conhecimento, dentre outros relacionados a sobrevivência em um ambiente selvagem coloca a heroína Katniss em vantagem sobre os demais concorrentes, e mais além, nos mostra como atividades que há algumas décadas ainda eram bastante comuns, foram se perdendo com a industrialização e a modernidade que produzem com intensa rapidez transformações sociais nos processos de aculturação econômica e cultural.

A evolução da existência da humanidade sempre se baseou em buscar na Natureza os recursos necessários à sobrevivência e à manutenção da vida humana através da interação fortemente evidenciada na sua relação com as plantas. Tanto conhecimento acumulado como práticas simples de sobrevivência deixaram de ser valorizados como se isso não fosse mais necessário, talvez não mesmo, mas nunca se sabe...

Quanto a isso, hoje é possível através do Bushcraft, a prática de técnicas primitivas não só visando a sobrevivência, mas a vivência e integração com o meio ambiente. Procurado por muitas pessoas, o "Bushcraft" tem como um dos objetivos, o conhecimento das plantas medicinais e comestíveis que estão sendo esquecidas pelo homem moderno, através da sua integração com o meios naturais e do desenvolvimento de respeito ao próximo, as suas limitações, e as limitações do nosso planeta.

Saiba mais sobre Buscraft AQUI.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa ideia! Compartilhe!


Fonte: Garden Design; plantasque curam.com; plantasmedicinaisefitoteraicas.com

Leia também!

3 comentários

  1. Uau, adorei! =D

    Sou muito fã de Jogos Vorazes. Mas muito mesmo, do tipo que foi na estréia do novo filme usando o símbolo do tordo. =P

    Eu sabia dos nomes da Katniss e da Prim, mas não sabia da Rue, nem os detalhes das espécies e suas ações medicinais.

    No livro, a Katniss disse que aprendeu a identificar plantas com os pais, especialmente o pai, antes que ele morresse. E a gente vê o quanto isso a ajuda durante a trilogia.

    Bem legal, adorei. =D

    ResponderExcluir
  2. Curti muito , parabéns e muito obrigador por divulgar tal conhecimento..!!
    =D

    ResponderExcluir

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)