Planta da Ressurreição

segunda-feira, agosto 04, 2014




Conhecida como planta da Ressurreição, a "Rosa de Jericó" (Selaginella lepidophilla) é uma espécie de musgo do deserto que tem a capacidade de ressuscitar, após crises de desidratação extremas que podem levar meses e até mesmo anos. Como um milagre, depois de apenas algumas horas de exposição à umidade as plantas explodem com vida, num movimento que lembra o desenrolar de uma bola seca e morta até se transformar numa flor verde viva.

Segundo a tradição cristã, quando Maria, mãe de Jesus, foi da terra de Judá ao Egito, foi através do deserto que ela conheceu as miraculosas características da "Rosa de Jericó". Maria abençoou a planta que viu no deserto e, desde então, os cristãos costumam ter uma planta destas em suas casas, pois acreditam que assim a família será abençoada com fertilidade e prosperidade.


Essa planta é encontrada em regiões áridas como o deserto do Saara, incluindo partes do norte da África e regiões do Egito, Israel, Iraque, Jordânia, Paquistão e Irã. Após o período chuvoso a planta seca, girando suas folhas e galhos até atingir a forma de uma bola fechada e bem apertada. Dentro da bola de folhas secas e aparentemente mortas, as sementes são resguardadas e impedidas de serem dispersas prematuramente. Essas sementes são muito resistentes e podem permanecer dormentes durante anos. Mas, quando molhadas novamente, através de uma estação de chuvas por exemplo, acontece o milagre da vida, a bola se desenrola para despersar as sementes, e se a água for suficiente, elas germinam no espaço de poucas horas. O processo de enrolar e desenrolar é totalmente reversível e pode ser repetido diversas vezes.


Historicamente, as propriedades miraculosas atribuídas a "Rosa de Jericó", são decorrentes das condições difíceis do deserto de Judá, que se encontra um pouco antes de Jericó do lado do Mar Morto, uma área onde chove raramente. Enquanto não chove, a planta protege suas sementes de pássaros e outros animais do deserto, como uma mãe zelosa, durante anos se for preciso. Depois da chuva, somente quando o solo estiver encharcado, a rosa começa a se abrir permitindo que uma parte das sementes se soltem e caiam no solo para dar a luz a próxima geração, assegurando dessa forma, que elas tenham boas condições de prosperar. A observação desse processo fez com que muitos povos acreditem que o mesmo que a planta faz na Natureza, pode ser feito por ela nas suas casas ano após ano...

A Natureza sempre surpreende com sua lógica perfeita que nos presenteia caprichosamente com suas dádivas. Capricho ou milagre da Natureza, o ressuscitar, renascer, reviver, ressurgir, rebrotar, reverdecer, estimulam a esperança que nos alenta enquanto vivemos.

As imagens animadas deste post foram produzidas pelo  Cineasta Sean Steininger, que utilizou a técnica "Time-lapse" para fotografar as plantas após serem expostas à água durante um tempo de aproximadamente três horas.

Abraços,
Sejamos Felizes!


Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!


Outras fontes: ThisisColossal; causaciência.

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)