Caramanchão, Jardim e Poesia

terça-feira, abril 01, 2014


Quando penso em caramanchão,  não consigo dissociá-lo dos cenários imaginários das obras literárias e poéticas que já li. Se a própria palavra me remete à poesia, ver um caramanchão florido é como vislumbrar um cenário romântico saído da literatura e incorporado no mundo real.


"... Caramanchão já sem folhas neste outono em que vivemos, a noite não tem escolhas, então, estrelas conversemos."

(fragmentos do poema Canto de Outono - Silmar Bohrer)

Um caramanchão é uma estrutura que pode ser feita com ferro, alvenaria, madeira, etc, situada preferencialmente em meio ao jardim, ou seja, desligada da edificação principal, cuja cobertura é preenchida com plantas do gênero trepadeiras, características estas que o diferem dos pergolados, estruturas que abordarei num próximo post.

O caramanchão, pode ser um pórtico na entrada da edificação, um pequeno espaço para o descanso e  contemplação em meio ao jardim e até um espaço para receber ao ar livre com várias possibilidades de uso.

Quanto a atmosfera, romântica, moderna, temática, etc, desejada para uma área externa,  cabe à um bom projeto paisagístico prever, de acordo com as condições e intenções dos usuários, os detalhes para a criação dos diversos cenários que terão como estrutura principal o caramanchão.

Veja alguns exemplos que selecionei para sua apreciação e inspiração:


Passeio sob o Caramanchão da Casa de Rui Barbosa - Rio de Janeiro - Brasil

Jardim Botânico de Amsterdã, Caramanchão como espaço de descanso.

Em versão mais doméstica, este Caramanchão produz sombra natural neste pátio para refeição.
Aqui, todo florido o espaço do Caramanchão é destinado ao descanso e contemplação, além de ser destaque no jardim. 

A característica marcante do caramanchão é a cobertura vegetal a que sua estrutura se destina, e justamente o revestimento com plantas foliares ou floridas, é o que dá o toque romântico tão explorado pela literatura e poesia. Aliás, poesia e jardim para mim são coisas que se complementam, tanto que a descrição abaixo sobre o objetivo fundamental da poesia, se enquadra perfeitamente com o sentido filosófico de um Jardim:

"mostrar a perene novidade da vida e dos mundos; atiçar o poder de imaginação das pessoas libertando-as da mesmice e da rotina; fazê-las sentir mais profundamente o significado dos seres e das coisas; estabelecer entre estas correspondências e parentescos inusitados que apontem para uma misteriosa unidade cósmica; ligar entre si o imaginário e o vivido, o sonho e a realidade como partes igualmente importantes da nossa experiência de vida."
(Paes apud Alves, 2001, p.62)


Abraços,
Sejamos Felizes!


Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!


Imagens: Web

Leia também!

1 comentários

  1. Eu queria saber o nome desse lugar aonde se encontra o coreto com flores lilás em cima

    ResponderExcluir

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)