Jardim minimalista

quarta-feira, setembro 18, 2013




O minimalismo ressuscita o conceito de significado espiritual. Até há pouco, os jardins eram funcionais e às vezes belos, mas não tinham significado. Com a ênfase em chegar à redução e à essência, o minimalismo é uma via para alcançar o mistério.

Peter Walker

Arquitetura moderna e Jardim minimalista

O termo "minimalismo" refere-se a uma série de movimentos artísticos, culturais e científicos que percorreram diversos momentos do século XX e preocuparam-se em fazer uso de poucos elementos fundamentais como base de expressão. A proposta minimalista em projetos paisagísticos e de jardins vem ao encontro da arquitetura moderna e da falta de tempo que muitas pessoas tem para cuidar de seus jardins, e nesse sentido, como já disse Mies van der Rohe: "Menos é mais". Mies van der Rohe, considerado um dos principais nomes da arquitetura do século XX, sempre envolveu na sua concepção de espaço uma profunda depuração da forma, voltada sempre às necessidades imposta pelo lugar, segundo o preceito do minimalismo.

Arquitetura moderna e jardim minimalista

A filosofia do minimalismo é introduzida nos jardins com referências à arquitetura, ao estilo de vida contemporâneo e suas necessidades. E conceitualmente um jardim para ser minimalista deve seguir as seguintes características:
  • Ter linhas nítidas, ou seja, seus traçados devem se desenvolver através de uma geometria claramente perceptível;
  • Repetições simétricas são bem vindas e favorecem muito este tipo de jardim, assim como as formas geométricas bem definidas;
  • Formas puras nas espécies vegetais que devem ser escolhidas com critérios que evitem plantas muito rebuscadas e desordenadas;
  • Noção profunda de espaço, que significa valorizar o espaço com composições leves e equilibradas, que contribuam para uma percepção mais ampla do espaço e não o contrário;
  • A utilização de materiais naturais como: pedra, madeira, água e bambu, é bem vinda, desde que sejam aplicados com distinção contribuindo para valorizar a composição sem exageros;
  • A luz também requer um pensamento para que seu efeito contribua para valorizar tanto o cenário como um todo, quanto para dar realce à pontos específicos da composição.
  • Seus cuidados e manutenção devem ter um baixo custo.

Jardim minimalista do The Hempel Hotel, em Londres

Peter Walker, considerado um dos paisagistas americanos mais importantes da época contemporânea, utiliza em seus projetos o design minimalista com grande impacto apontando idéias fundamentais subjacentes à força da arte minimalista da paisagem muito utilizadas em suas composições como: Dureza e lizura das superfícies; repetições em séries e alinhamento de árvores. Peter Walker foi escolhido para ajudar a projetar e construir o National 9/11 Memorial em Nova York.

National 9/11 Memorial - Nova York

Nos jardins minimalistas, as linhas nítidas, a forma pura e uma noção profunda de espaço são muito importantes, de modo a atuar no local com concepções cuidadosas e atentas aos elementos utilizados sempre com foco em alcançar uma unidade onde haja harmonia estética.

Composição dentro dos preceitos minimalistas - Edifício em São Paulo. Sil França - Paisagista.
Ao contrário do que muitos consideram com relação aos jardins minimalistas serem ambientes inóspitos, áridos e inexpressivos, independente da questão de gosto pessoal, tudo é uma questão de contexto e claro que um bom projeto contribuirá para a valorização do trabalho, mas na minha opinião este estilo de jardim pode ser sim, atraente, aconchegante e expressivo. Para provar um pouco mais o quanto "Menos pode ser Mais", fecho este post com uma frase e fotos de trabalhos do renomado paisagista espanhol Fernando Caruncho que faz uso do minimalismo com bastante propriedade em obras repletas de expressão onde o "menos" é com certeza "muito mais"!


El Jardin es la única obra de Arte viva que el hombre puede hacer y en la que el paseante se adentra em uma experiência de devolviéndolo a sus orígenes lo transforma.


Abraços,
Sejamos Felizes!

Imagens: coleção particular e seleções google.


Lembrou de alguém que gostaria do post?
Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

2 comentários

  1. Eu gosto bastante das coisas minimalistas. Muita gente diz que é tudo muito simples de maneira a desmerecer algo, mas Chaplin já dizia que "a simplicidade não é algo simples". Para se chegar àquela forma, foi necessário um trabalho intenso do designer, do arquiteto ou do paisagista para equilibrar forma e função.

    =)

    ResponderExcluir
  2. Olá Sybylla! Muito bom seu comentário, pois no minimalismo o segredo está em identificar o essencial para um projeto dentro desse conceito obtendo o máximo de qualidade visual, e o que pode parecer simples, muitas vezes é decorrente de um extenuante trabalho de pesquisa e experimentação para se obter um bom resultado. Obrigada pelo comentário e um Forte Abraço.

    ResponderExcluir

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)