Inspirações que vêm da Natureza através dos Fractais

quinta-feira, setembro 12, 2013



flor

"Você pensa que em algum lugar podemos não ser Natureza, que somos diferentes da Natureza? Não, nós estamos na Natureza e pensamos exatamente como ela." (Carl Jung)

Os contornos das montanhas, a superfície dos pulmões humanos, as nuvens, a trajetória das gotículas de água quando penetram na terra, os relâmpagos que se propagam nas tempestades, as estruturas de plantas diversas, enfim, existe uma infinidade de fenômenos na Natureza que não podem ser descritos pela exatidão da geometria tradicional.




A ciência dos fractais apresenta estruturas geométricas de grande complexidade e beleza infinita, ligadas às formas da Natureza, ao desenvolvimento da vida e à própria compreensão do Universo. O termo fractal é utilizado para descrever uma estrutura de formas similares que se repetem em diferentes escalas (dimensões). São imagens de objetos abstratos que possuem o caráter de onipresença por terem as características do todo infinitamente multiplicadas dentro de cada parte, escapando assim, da compreensão em sua totalidade pela mente humana.


Essa geometria, nada convencional, é recente mas exemplos com uso de formas fractais, na arquitetura, na pintura, etc, surgiram há muito tempo. Algumas indicações neste sentido vêm da antiguidade na Grécia Homérica, Índia, China, entre outros lugares em diversos períodos históricos. Porém, somente há poucas décadas vem se consolidando com o desenvolvimento dos computadores e o auxilio de novas teorias nas áreas da física, biologia, astronomia, matemática e outras como: Arquitetura, Paisagismo, Design, artes Plásticas, etc. Em termos históricos-formais, o homem só se desvinculou do "medo da curva" após o surgimento da teoria revolucionária do matemático francês Benoît Mandelbrot, conhecida como "Fractais de Mandelbrot".

O Termo Fractal, criado em 1975 por Mandelbrot a partir do adjetivo latino fractus (=irregular, quebrado) denominou sua pesquisa sobre as formas irregulares da Natureza,   levando-o à criação de uma nova geometria - a Geometria Fractal - que, a partir da década de 90, vem evidenciando perspectivas formais totalmente novas e divorciadas do Universo Euclidiano  (geometria clássica que descreve o Universo com base em retas, planos e círculos). Sem desmerecer a geometria euclidiana que muito contribuiu para o desenvolvimento do conhecimento humano, não podemos descartar  que sua rigidez empobrece a realidade cheia de formas vibrantes e complexas existentes na Natureza que tanto nos inspiram.

A propriedade que os fractais exprimem no seu princípio de unidade na variedade de formas e cores é tão extensa que é levada quase ao infinito, sem nunca perder seu padrão de unidade, tem sido muito estudada, observada e explorada no desenvolvimento de projetos arquitetônicos, paisagísticos, no design de objetos, nas artes plásticas, etc.  como podemos observar nos exemplos abaixo:

terraço fractal
Terraço Fractal do Paisagista Charles Jencks
Detalhe de estudo para Projeto de Paisagismo para praças e ilhas - Alphaville - SP -
Composições com traçados inspirados na geometria fractal - Sil França e Léo Magalhães
Fractal Garden - composição com caixas geométricas com várias possibilidades de encaixe - Murray Legge e Deborah Lewis
Design de móveis - Mesa Fractal da Platform Wertel Oberfell
Cadeira Fractal da Designer Nicole Tomazi
Pavilhão Swoosh - Inglaterra. Estudos da A A School desenvolvem composições em CAD com Fractais.
Mesa Folha - estrutura e tampos estudados cientificamente com base nos fractais geométricos
Auditório Saint Cyprien - França - Laterais e cobertura receberam "pele"
com desenho de uma árvore de crescimento fractal
Na Natureza, os fractais podem apresentar uma infinidade de formas diferentes, não existindo uma aparência consensual. Contudo, existem duas características muito freqüentes nesta geometria: auto-semelhança e complexidade infinita, ou seja, têm sempre cópias aproximadas de si mesmo em seu interior.



A geometria Fractal sempre produziu formas e desenhos surpreendentes que descortinam perspectivas mais dinâmicas e atraentes para os diversos universos das concepções artísticas. Assim sendo, os Fractais utilizados nas linguagens artísticas, expandem seus horizontes quando libertam-se da simples geração de imagens fractais em computadores para explorar os espaços tradicionais de pintores e outros artistas plásticos, que desenvolvem sua arte com base nos princípios dos fractais que também têm sido adaptados para a criação de músicas, esculturas e obras literárias.






Tomara que estas inspirações, não só despertem no homem  a admiração das formas da Natureza, mas que também possam reconectá-lo à ela na aproximação, valorização  e no cuidado necessário à sua preservação.

Abraços,
Sejamos Felizes!

Imagens: web/google



Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)