O Chamado das Árvores

quinta-feira, julho 18, 2013



árvore


Cada Árvore é um ser para ser em nós. Para ver uma Árvore não basta vê-la, a Árvore é uma lenta reverência, uma presença reminescente, uma habitação perdida e encontrada. À sombra de uma Árvore o tempo já não é o tempo, mas a magia de um instante que começa sem fim. A Árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas e de sombras interiores. Nós habitamos a Árvore com nossa respiração com a da Árvore; e com a Árvore partilhamos o mundo com os deuses. (Antonio Ramos Rosa)


Compartilho neste Post, um assunto muito valioso relativo a preservação do meio ambiente através da preservação das nossas florestas e consequentemente das árvores. E para ilustrar de uma forma mais sensível, e por que não dizer, sob uma ótica humana, vou falar de um livro especial cujo conteúdo é a coroação de um trabalho que apresenta as Árvores através de uma perspectiva incomum. Sua autora Dorothy Maclean, é uma ambientalista também sensitiva, e há mais de 40 anos faz exercícios diários de meditação em busca de respostas para o propósito da vida. Nesse caminho descobriu que sua conexão com a Natureza se tornava cada vez mais forte, tanto que a sua intuição sensitiva a levou ao contato com as Árvores durante suas meditações, de onde surgiram as mensagens que fazem parte do livro que é um compêndio desses delicados momentos.


O Chamado das Árvores é um livro que desafia àquela parte de nós que precisa de uma explicação científica para tudo. Sua leitura nos leva a refletir sobre a Teoria Gaia(saiba aqui) e até que ponto ela encontra ressonância dentro de cada um de nós. Se acreditarmos que o Planeta Terra é um ser vivo, então haveremos de concordar que esse "ser" pode estar querendo dizer muitas coisas para a humanidade. A autora, Dorothy Maclean, dedica sua vida para tornar mais afinada essa comunicação.


"É claro, as árvores e o mundo da natureza não falam. Não do modo como nós, seres humanos, compreendemos o falar. Quando entro em contato com eles não ouço palavras, mas expresso minhas experiências com minhas próprias palavras. As mensagens contidas aqui não vêm do espírito de árvores individuais, mas da alma geral de cada espécie, que guia todos os seus exemplares", diz Maclean na introdução de seu "O Chamado das Árvores", no qual conta como passou do ceticismo à obediência dos conselhos dévicos ( em sânscrito, deva ou anjo quer dizer "o que brilha").


Independentemente de acreditarmos na origem angelical do remetente, as mensagens chegam a ser desconcertantes pela pureza de palavras que expressam amor, gratidão, tolerância e, também, pedidos para que aprendamos a trabalhar em cooperação com a natureza. Maclean é uma das fundadoras da comunidade de Findhorn, na Escócia, considerada a mais famosa ecolvila do mundo. Ela e o casal Peter e Eileen Caddy, em meados dos anos 60, foram morar em um estacionamento  para trailers, convictos de que era possível viver fora do "sistema", obtendo da própria intuição respostas que precisavam. E assim foi.


As plantas só vingaram quando Maclean seguiu as orientações do que ela chamou de "voz interior". Todos os dias, eles meditavam ao redor da horta e logo passaram a ser alvo da mídia ao colherem dois repolhos roxos gigantes de 14kg e 16kg. Hoje, a Fundação Findhorn (saiba aqui) atrai cerca de 14 mil visitantes por ano e muitos documentários foram feitos sobre a exuberância de seus jardins.


Este é um livro único onde as mensagens das árvores estão reunidas na mesma obra, que traz belíssimas fotografias de Aln Watson, fundador do movimento "Trees fo Life", de Brian Ziegler e Jeremy Berg. A edição é referendada pelo ancião cherokee Venerável Dhyani Ywahoo, instrutor de Budismo Tibetano em Vermont, Estados Unidos, e pelo médico clínico e pesquisador brasileiro José Maria Campos (Clemente).


"Quando falamos em um mundo uno, falamos da realidade, não é conversa inconsequente. Vocês, seres humanos, podem não saber nada a esse respeito, mas isso não faz com que seja menos verdadeiro ou irreal" O autor dessa mensagem se apresentou como um servidor da vida, um campo de energia inteligente, livre e sem forma. Mensagens como essa fazem do livro de Dorothy Maclean um chamado para abrirmos espaço em nossas vidas àquilo que ainda não sabemos explicar. Mas será que a vida teria a mesma graça se viesse toda explicadinha?

Dorothy Maclean abre uma porta de comunicação entre os humanos e outros seres com os quais convivemos no mundo natural. Após a leitura deste livro dificilmente olharemos para uma árvore sem pensarmos nela como uma presença viva que tanto contribui para a vitalidade do nosso mundo. Ouvindo ou não precisamos honrar o chamado dessas criaturas.

Se gostou, leia o livro, acesse o site: ummilhaodearvores participe da campanha plantando uma ou mais árvores...

Aceite o "Chamado das Árvores" e seja Feliz!

Fonte: Planeta Sustentável - Imagens: web/google


Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)