Cidades Verdes

terça-feira, junho 04, 2013



folhas verdes


La Utopia está em el horizonte. Camino dos pasos, ella se aleja dos pasos y el horizonte se corre diez pasos más allá. Entonces para qué sirve la Utopia? Para eso, sirve para caminar. (Eduardo Galeano, em "El derecho al delírio")

Utopia tem como significado mais comum a ideia de civilização ideal, imaginária fantástica. Pode referir-se a uma cidade ou a um mundo, sendo possível tanto no futuro quanto no presente, porém em paralelo. O termo Utopia pode também ser utilizado para definir um sonho ainda não realizado. Uma fantasia, uma esperança muito forte. (Fonte: Wikipedia)

The false mirror - René Magritte (19280) Museum of Modern Art, New York, USA
Escolhi a frase de Eduardo Galeano que descreve a utopia como um incentivo a caminhada na busca do horizonte onde se concretizam os sonhos, para falar sobre o Tema Cidades Verdes no qual a utopia faz parte pois, como um sonho ainda não realizado é visto como uma forte esperança para a recuperação da qualidade de vida e preservação do meio ambiente.

Cidades Verdes são (ou virão a ser) cidades que possuam um sistema de gestão que contemple no seu orçamento suas dimensões sociais, econômicas e ambientais na busca de soluções relativas as melhorias do meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável. E nesse sistema, uma gestão que:

  • fomente a cooperação e a parceria entre autoridades, entre o setor industrial, entre cidadãos e todos os envolvidos para a implantação de soluções que adotem novos conceitos sobre o uso e reuso da água e sobre o desenvolvimento de áreas verdes que aproveitem o potencial que a natureza oferece.
  • Uma gestão que desenvolva ou adote tecnologias para geração de energia local em substituição de fontes que tenham elevado consumo;
  • que tenha ativo um programa de coleta seletiva e reciclagem do lixo;
  • que invista em transportes coletivos de qualidade;
  • que envolva a participação de todos em campanhas interligadas à educação ambiental; e
  • que se empenhe em trabalhar perseguindo soluções cujas metas ampliem a qualidade de vida e sua auto sustentação.
Ilustração de Projeto Ecológico na Marginal do Rio Tietê em São Paulo

No sonho ou fantasia não é difícil imaginar uma cidade auto suficiente com estas características e mais além...

Cidades assim ainda são Utopia, um sonho ainda não realizado, um horizonte longínquo mas possível de ser alcançado. Atualmente muitos especialistas, entre engenheiros, arquitetos, cientistas, urbanistas e ecologistas têm se reunido ao redor do mundo para criarem projetos urbanísticos ecológicos cujo intuito é combinar arquitetura, tecnologia e urbanismo com ecologia, sustentabilidade e auto suficiência.

Um visionário que idealiza projetos utópicos na área é o líder em design ecológico, arquitetura e urbanismo: Mitchell Joachim, que dentre seus inúmeros títulos foi catalogado pela revista americana Rolling Stone (2009) como um dos cem agentes de mudança dos Estado Unidos e pela publicação Wired, uma das quinze pessoas mais inteligentes do país. Ao catalogar seus trabalhos desenvolvidos com o grupo filantrópico TERREFORM ONE (saiba mais aqui) e TERREFUGE, Joachim pretende construir uma cidade auto suficiente com transporte inteligente, uso eficiente de recursos, geração energética, produção de alimentos e tratamento de resíduos.

Ilustração de Projeto TERREFORM ONE de Mitchell Joachim para cidades do futuro
Para ele a condição que define com precisão o cenário da cidade do futuro exigirá quebras de paradigmas combinando a parte social, cultural e científica numa mistura de tudo isso. Ou seja, será preciso uma revolução nos modos como as pessoas atuam no mundo.

No seu TERREFORM ONE, Joachim elabora projetos para a construção de parques públicos, espaços verdes com paisagens urbanas atraentes onde se incluem lagos artificiais para tratar resíduos, limpar o ar e a água, produzir energia, etc.. ele aposta também no desenho de cidades construídas a partir de resíduos como plástico, metais e compostos orgânicos, e ainda a construção de "casas vegetais" utilizando uma técnica de jardinagem ancestral que consiste em erguer paredes a partir de enredadeiras (trepadeira ranunculáceae), arbustos e árvores.

Ilustração de Projeto TERREFORM ONE de Mitchell Joachim para casas feitas de árvores vivas
Com relação aos meios de transportes a partir do uso de carros elétricos o TERREFORM ONE propõe ainda a fabricação de veículos com materiais mais leves como o neoprene com a finalidade de que possam ser dobrados e carregados como carrinhos de compras além serem menos perigosos no caso de acidentes. Esses veículos seriam equipados com software interligando os motoristas por meio de uma rede social, através da qual poderão enviar mensagens em tempo real sobre direções, advertências de acidentes, imperfeições nas vias, etc.

Carros futuristicos projetados pelo TERREFORM ONE cuja proposta de Mitchell Joachim é para que façam parte de um sistema urbano de compartilhamento no qual o cidadão paga, usa e estaciona o veículo em algum lugar da cidade para que um próximo usuário possa utilizá-lo.
E não para por ai, o grupo desenvolve para um futuro que já dá indícios de estar começando, diversos projetos que abrangem as mais variadas atuações e necessidades do homem no seu ambiente urbano, estimando para isso o que poderá levar entre 100 e 150 anos.

Cérebro Verde - uma idéia  de Mitchell Joachim  - TERREFORM ONE -para um Parque na Coréia completamente auto-sustentável

Coincidência ou não o cinema traz no gênero da ficção científica cenários parecidos com estas imagens onde não faltam especulações sobre como serão as cidades do futuro. Tais vislumbres cinematográficos despertam preocupações com um tom em geral pessimista quando não apocalíptico passando a ideia de um presságio muitas vezes aterrador.

De qualquer forma, seja através do cinema ou de "Gênios Visionários e Otimistas" que dedicam-se a trabalhar em projetos que nem sequer chegarão a ver concretizados, os pensamentos sobre como será o futuro das cidades e consequentemente de quem viverá nelas, sempre vai oferecer a oportunidade de repensarmos a sociedade e o rumo das nossas vidas enquanto estamos por aqui. Neste repensar cabem também nossas escolhas, aquelas que queremos para um futuro por nós alcançável e que contribuirão para um futuro no qual gostaríamos de viver.

Este pode ser nosso lar no futuro.

Num próximo post falarei um pouco sobre o que já está acontecendo no presente com relação a busca por "Cidades Verdes" com vistas à um futuro mais esperançoso.

Abraços e até lá!

Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)