Amores Perfeitos

quarta-feira, junho 12, 2013



Ahhh o Amor.... sentimento que distingue nossa humanidade pelo qual se vive e se morre e que à todos é essencial. Segundo o psicólogo Robert Sternberg autor da Teoria Triangular do Amor, um Amor verdadeiro, é a base de um relacionamento ideal, que muitas pessoas buscam mas, poucas encontram. Sternberg adverte que sem expressão, mesmo o maior dos amores pode morrer, ou seja, o Amor tem que ser trabalhado e ser cuidado reciprocamente porque sem isso não poderá durar para sempre. Concordo plenamente, quem ama cuida e quer ser cuidado. É com carinho e respeito que se nutre o Amor. E há que existir reciprocidade para fortalecer e manter amorosa uma relação.



Perguntei a um sábio a diferença que havia entre amor e amizade, ele me disse essa verdade... O Amor é mais sensível, a Amizade mais segura. O Amor nos dá asas, a Amizade o chão. No Amor há mais carinho, na Amizade compreensão. O Amor é plantado e com carinho cultivado, a Amizade vem faceira e com troca de alegria e tristeza torna-se uma grande e querida companheira. Mas, quando o Amor é sincero, ele vem com um grande Amigo e quando a Amizade é concreta ela é cheia de Amor e carinho. Quando se tem um Amigo ou uma grande paixão ambos sentimentos coexistem dentro do seu coração.

William Shakespeare


E como Amor nunca é demais, uma leitura recomendada e também uma dica para presentear é o novo livro do filósofo Leandro Konder que aborda um tema universal da literatura: o Amor. Com erudição, clareza e humor fino, Konder traz as concepções e as experiências de autores clássicos da literatura, da filosofia e das ciências humanas com esse sentimento complexo. Dos gregos Sócrates e Platão ao poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade, Konder usa sua vasta cultura para discutir como o amor – ao longo do tempo e da história das idéias – foi visto, retratado e vivido.

No livro constam tanto nomes obrigatórios sobre o tema, como o autor romântico alemão Johann Wolfgang von Goethe, o dramaturgo inglês William Shakespeare, o poeta português Luís Vaz de Camões e o criador da psicanálise, Sigmund Freud, quanto pensadores que comumente não são associados ao tema do amor, como os revolucionários Karl Marx e Rosa Luxemburgo. Além de Hegel, Jorge Luis Borges, Simone de Beauvoir, Emily Dickinson, Guimarães Rosa, Miguel de Cervantes, Stendhal, Honoré de Balzac, Fiodor Dostoiévski, Gustav Flaubert, Ovídio, Fourier, Jacob Boehme, Heinrich Heine e Thomas Mann, também tratados por Konder no livro.


As flores presentes nas imagens desse Post,  foram escolhidas não só pela beleza e delicadeza mas, porque carregam em seu nome popular a palavra "Amor Perfeito" cujos significados dados à elas são: "Amor Eterno e também "Amor romântico e duradouro", amores que desejo a todos vocês, Amores Amigos, Amores Perfeitos, Amores que preencham suas vidas com cores, delicadezas, perfumes, belezas mas, sempre precisarão de cuidados para florir... Cuidem bem do seu Amor!


Abraços à todos que amam, amaram, buscam, encontraram ou encontrarão o Amor.
Sejamos Felizes!

Imagens: web/google



Lembrou de alguém que gostaria do post? Espalhe essa idéia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)