Jardins de Luz

segunda-feira, abril 08, 2013

Olá, amigos, bem Vindos ao fantástico Jardim iluminado da Tailândia!


A iluminação cênica é um rico instrumento plástico e expressivo que pode ser usado para transformar um espetáculo complementando-o através da visibilidade, que sem a luz, os elementos compositivos dos cenários não poderiam ser vistos, portanto, sentidos esteticamente, e por que não dizer espetacularmente!?! A cena iluminada pode ser reinventada pela luz. A iluminação altera o visual e a expressão podendo transformar o sentido das cenas e figuras.

Desenhar esculpindo com a luz promove sensações imaginárias que nascem como por encanto criando uma nova realidade como as inspiradas nas belezas de um jardim que nos remetem a muitas sensações concebidas neste fantástico Jardim de Luz que foi criado pelo estúdio Aposthophy para a feira Royal Flora Ratchaphruek 2012 – grande exposição de horticultura que acontece anualmente em Chiang Mai na Tailândia. Na criação das seções com cenários de luz foram utilizadas dois milhões de lâmpadas compondo esculturas com células solares que, absorvem a luz solar durante o dia, com a finalidade de acender as luzes durante a noite, e deste modo, garantir o espetáculo com sustentabilidade.

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek 2012 - Chiang Mai Tailândia

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek 2012 - Chiang Mai Tailândia

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek 2012 - Chiang Mai Tailândia

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek 2012 - Chiang Mai Tailândia

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek 2012 - Chiang Mai Tailândia

O nome Ratchaphruek refere-se a árvore Golden shower conhecida aqui no Brasil popularmente como Chuva de ouro ou Cássia Imperial (nome científico Cassia fistula), ou ainda como Cássia imperial, é uma árvore da família das fabáceas, subfamília Caesalpinioideae, cuja origem é do Sudeste da Ásia, é uma árvore de porte médio e estrutura frágil mas com uma exuberante florada em cachos amarelos que não passam despercebidos. A flor desta árvore é a flor nacional da Tailândia que empresta a cor amarela ao símbolo da bandeira real. As cores têm uma forte importância na cultura tailandesa, como a cor amarela que é muito valorizada por refletir a crença budista.

Foto: "Jardim de Siguta"- Detalhe de um cacho da Cássia imperial

A cor amarela também tem destacada presença nas roupas que a população usa para sair as ruas todo dia cinco de dezembro,  carregando bandeiras de mesma cor para comemorar e homenagear o Rei no seu aniversário. O Rei da Tailândia Bhumibol Adulyadej, no trono a 66 anos, é visto como o “Pai da Nação”, assim na data de seu aniversário, os tailandeses também comemoram o dia dos pais. Hoje com 85 anos, tendo sua saúde frágil quase não aparece para seus súditos que aclamam “Vida longa ao Rei” e o veem como se fosse um deus.

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek - Chiang Mai Tailândia

A tailândia possui muitas das flores mais belas do mundo que oferecem floradas coloridas e espetaculares podendo ser vistas e admiradas em todo o país que têm, ao longo do calendário anual, muitos festivais cheios de curiosidades, flores, e claro, muitas cores.

Imagem Internet- Royal Flora Ratchaphruek - Chiang Mai Tailândia

Abraços,
Sejamos felizes!

Lembrou de alguém que gostaria desse post? Espalhe essa ideia! Compartilhe!

Leia também!

0 comentários

Todo comentário construtivo é bem vindo.
No entanto, comentários ofensivos, preconceituosos, mal educados ou incompreensíveis, serão apagados.
Comentários que sejam spam ou propaganda, que não tenham a ver com o conteúdo do post ou do blog, também serão apagados.
Se quiser contratar um serviço, utilize a página de Contato.

Obrigada pela visita!

Google Plus

Like us on Facebook

Quote do dia

"Eu agradeço pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou... Pela capacidade de me olhar mais devagar... já que muita gente já me olhou depressa demais. Olhe devagar cada coisa. Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu. Entre cascalhos disformes, estranhos diamantes sobrevivem solitários. É bom ter amigos. Eles são pontes que nos fazem chegar aos lugares mais distantes de nós mesmos. A beleza anda de braços dados com a simplicidade. Basta observar a lógica silenciosa que prevalece nos jardins."
(Pe. Fabio de Melo)